. Não contem com um euro estável - Massa Monetária
 
 
Não contem com um euro estável
3 Nov 2011 11:48
Colocado por: Pedro Romano
Comentar este Post
Imprimir | Enviar | Tamanho

facebook share

Não contem com um euro estável, é o conselho do economista Ken Rogoff. O antigo economista-chefe do FMI está espantado com a força do moeda única e pesou os argumentos de um lado e do outro: um forte a favor da desvalorização e seis "assim-assim" a favor da valorização. Conclusão: não é líquido que a moeda europeia vá afundar, mas é certo que continuará instável (no Project Syndicate). Além disso, também estamos a ler:

 

2. The ECB's risky business, por Daniel Gros. Uma reflexão acerca das diferenças entre o BCE e a Reserva Federal e um conselho para o futuro: os europeus devem esquecer a quimera de um "governo europeu" e concentrarem-se naquilo que é verdadeiramente importante e politicamente realizável - integrar melhor o sistema bancário (no Project Syndicate).

 

3. A mind is a terrible thing to lose, por Paul Krugman. Mais uma achega para o debate em torno da distribuição de rendimento nos EUA. A conclusão de Krugman: não, não é a educação e o capital humano que explicam as disparidades desde 1980 (no The Conscience of a Liberal).

 

4. A brief post on competitive devaluation, na Economist. Uma explicação do que significa a "desvalorização interna" e um relato do período em que ela foi efectuada de forma mais violenta: durante a Grande Depressão, pelos países que quiseram manter a paridade com o ouro.

 

5. Does democracy make us richer and better educated or is the other way around?, por Matthew Philips. Um estudo interessante acerca da relação entre educação, rendimento e democracia e o sentido da causalidade entre as três variáveis. Os autores concluem que é a educação que "causa" a democracia e não o contrário. Conclusões a reter para analisar a "Primavera Árabe".

 

 


 
COMENTÁRIOS | Inserir Comentário | Comentar este Post

 

 
  • Frente a Frente

     

    Deve Portugal reestruturar a sua dívida pública?

     

    Acabou o Frente-a-Frente: os leitores do Negócios dividiram-se pela metade: entre os 1143 votos, 50,5% foram favoráveis à reestruturação defendida por Ricardo Cabral, e 49,5% opuseram-se a tal solução, alinhando com Pedro Rodrigues.
     

    Só no massa monetária, os argumentos foram consultados mais de duas mil vezes, e entre blogue e edição online os leitores ofereceram quase cinco dezenas de comentários. O Massa Monetária agradece aos convidados e a todos os leitores o empenho e os contributos para o debate e a reflexão.

     

    Até breve num outro Frente-a-Frente

 

Caderno de Encargos

O “massa monetária” é um espaço de análise de Economia e políticas públicas. Esta é mais uma porta de relacionamento com os nossos leitores, a qual será construída de reflexões e comentários dos jornalistas da casa e da comunidade Negócios. Todos são bem vindos ao debate construtivo.

 

Equipa Permanente

 
Ok
 

Categorias

 

Os Mais Recentes

 

Arquivo

 

Outras Massas

 

RSS