. E se o BCE puder dizer asneiras dentro da igreja - Massa Monetária
 
 
E se o BCE puder dizer asneiras dentro da igreja
19 Dez 2011 12:03
Colocado por: Rui Peres Jorge
Comentários (3)
Imprimir | Enviar | Tamanho

facebook share

 

Mário Draghi numa conferência em Frankfurt em novembro. Fonte: Hannelore Foerster/Bloomberg

 

"O BCE, como herdeiro do Bundesbank, considera que a compra de obrigações soberanas pelos bancos centrais é como dizer asneiras na igreja: pura e simplesmente não é feito". É assim que Willem Buiter, o agora economista-chefe do Citigroup, responde a Tom Keene, sobre porque é que o BCE ainda não actuou. O inspirado início da conversa a meio de Novembro segue depois uma análise da crise europeia e do potencial "default" grego, mas mais ou menos peloa minuto 5" o economista britânico avança uma proposta de intervenção do BCE no mercado de dívida sem criar pressões inflaccionistas (a entrevista em vídeo foi a 16 de Novembro). Ilian Mihov faz um resumo da proposta de Buiter, que passa essencialmente por usar os lucros do BCE (de senhoriagem) para financiar compras de dívida de países em dificuldades. Neste caso, não haveria impressão de moeda para financiar as compras. Draghi, numa entrevista publicada hoje, quebra o tabu e fala sobre uma desagregação do euro. Mais logo, às 15:30, vai ao Parlamento Europeu. Além disso estamos também a ler:  

 

2. A desalavancagem bancária no panorama europeu e os efeitos da dívida soberana, descrevem Stephen Kinsella e Vincent O'Sullivan (VoxEU.org)
 

 

3. Antonio Fatas descreve "um pacto europeu de instabilidade e estagnação" (Antonio Fatas e Ilian Mihov)

 

4. Daniel Gros desenha estratégia de sobrevivência para Itália: os italianos terão de comprar a dívida do próprio país (VoxEU.org)

 

5. As lendas sobre o sucesso irlandês, por Paul Krugman (The Conscience of a Liberal)

 

6. Vaclav Havel sobre teatro e política (Project Syndicate)

 

 

 


 
COMENTÁRIOS | Inserir Comentário | Comentários (3)

Slob disse, sexta-feira, 7 de Setembro de 2012 5:42
re: E se o BCE puder dizer asneiras dentro da igreja

Padre Jose9 Luis, isto e9 uma vergonha.Continuamos a deeraszpr a Pobreza e os Pobres. E hj je1 ne3o se3o sf3 os mendigos ou andrajosos (termo que ne3o gosto), mas he1 gente que veste mais ou menos bem e que este1 com os bolsos vazios para fazer face aos seus problemas do dia a dia. He1 gente que almoe7a e ne3o janta; ou ao contre1rio, pq ne3o tem dinheiro para ir ao supermercado. He1 os gatunos de todos os tempos, aed outra vez, no sec XXI. E o Estado e9 um deles, quando deveria ser uma pessoa de bem. A banca e os seguros, as finane7as  tudo come .Levam tudo o que custou familias a possuir para ter o seu conforto e bem-estar nas suas casas. Naturalmente, que a crise e9 mundial porque a maneira de pensar e9 a mesma . c9 a tal me3o invisedvel O capitalismo selvagem ne3o tem fronteiras os ricos avarentos continuam e0 solta por esses paedses fora, quando puseram as suas empresas em faleancia-fraudulenta. c9 vea-los depois de declararem faleancias e despedirem pessoas (homens e mulheres) que ficaram e0 deriva sem ter ningue9m que lhe dea apoio material e espiritua, se3o esses ditos gestores que receberam milhf5es de euros de indemnizae7f5es a andarem com carros de luxo e iates e a investirem em paedses que ne3o respeitam os Direitos Humanos. Hj vea-se grandes politicos que foram anti-fascistas e estivem exilados a dizerem que a Constituie7e3o deve ser revista e tirar de le1 do texto    o direito e0 safade, educae7e3o e habitae7e3o .Disse-o o Dr.Antf3nio Barreto. Pq ele ce1 vai buscar e0 Universidade onde de1 aulas, livros que escreve e investigae7e3o que faz.Tal como o Sr.Miguel Sousa Tavares que ganha milhf5es nos livros que escreve e no Expresso onde  tb escreve e na SIC. Se3o esses sacertotes  do capital que querem alterar a Constituie7e3o. Pensava que o mundo intelectual em termos de romancistas ou de sociologos fossem mais df3ceis -ne3o caritativos- para com os que ne3o team. Acham que este3o a pagar muitos impostos para os fins de solidariedade social.Isto e9 uma pouca vergonha! Ser de direita ou de esquerda ne3o he1 discernimento. Os valores da solidariedade perderam-se com o vil metal .Continuo a pedir que fae7am publicar o documento do bispo Carlos Azevedo que he1 pouco tempo em Fe1tima atacava veementemente o sistema capitalista. E pedia e0 classe politica para dar 20% dos seus vencimentos para colmatar os problemas sociais muito graves. As isntituie7f5e sociais da Igreja este3o apavoradas com os dramas que geram crime, insegurane7a, mal-estar sendo as principais vedtimas os idosos e as criane7as. E a nossa Constituie7e3o sere1 revista para devolver direitos aos que antes do "25 de Abril" perderam-nos. E querem se vingar.Ate9 o dia em que aparee7am hitleres, estalines, salazares e outros. As democracias se3o muito fre1geis. E tal como diz o Evangelho "os filhos das trevas se3o mais espertos que os filhos da LUZ"

Marnie disse, quarta-feira, 5 de Setembro de 2012 12:08
re: E se o BCE puder dizer asneiras dentro da igreja

I have been so bweieldred in the past but now it all makes sense!

ahmdabn disse, terça-feira, 27 de Dezembro de 2011 19:38
re: E se o BCE puder dizer asneiras dentro da igreja

((( Saiba mais sobre o islamismo )))

www.islamcasa.blogspot.com

1.bp.blogspot.com/.../1342390.jpg

A video clip of the very influential American preacher Yusuf Estes

www.youtube.com/.../5J-9dn3_hpY&rel=0&autoplay=0&color1=bdbdbd&color2=bdbdbd&border=0

 

 
  • Frente a Frente

     

    Deve Portugal reestruturar a sua dívida pública?

     

    Acabou o Frente-a-Frente: os leitores do Negócios dividiram-se pela metade: entre os 1143 votos, 50,5% foram favoráveis à reestruturação defendida por Ricardo Cabral, e 49,5% opuseram-se a tal solução, alinhando com Pedro Rodrigues.
     

    Só no massa monetária, os argumentos foram consultados mais de duas mil vezes, e entre blogue e edição online os leitores ofereceram quase cinco dezenas de comentários. O Massa Monetária agradece aos convidados e a todos os leitores o empenho e os contributos para o debate e a reflexão.

     

    Até breve num outro Frente-a-Frente

 

Caderno de Encargos

O “massa monetária” é um espaço de análise de Economia e políticas públicas. Esta é mais uma porta de relacionamento com os nossos leitores, a qual será construída de reflexões e comentários dos jornalistas da casa e da comunidade Negócios. Todos são bem vindos ao debate construtivo.

 

Equipa Permanente

 
Ok
 

Categorias

 

Os Mais Recentes

 

Arquivo

 

Outras Massas

 

RSS