A ver o Benfica e a voltar ao Aurora
27 novembro de 2014 | 20:00
Colocado por: AlexandrePais

Nunca mais. Escrevo esta crónica do contra num momento delicado da vida nacional. Não sei se está a ver a filosofia da coisa, leitor, se calhar não. Como se não bastassem todas as desgraças que se abatem sobre o nosso quotidiano, está a jogar o Real Madrid e eu aqui à escrita, com um olho no computador e o outro na TV, para o que me havia de dar. Para a próxima, estarei mais atento à agenda. Se houver Real ou Belenenses para ver, não trabalho.

Dupla maçada. Eis uma alegria, Cristiano acaba de marcar o primeiro dos “blancos” e parte à perseguição de Messi – 74 golos! – como maior marcador de sempre da Champions. E não é só alegria por ele ser do Real, é que o confronto de São Petersburgo foi uma dupla tristeza: o Benfica perdeu e o jogo não foi nada que valesse a pena.

Velha palhaçada. Tenho de fazer uma declaração de interesses: quando mete o sr. Vilas-Boas, eu quero sempre que perca, é uma velha guerra. Ele tinha compromisso firmado com o Sporting, o Record deu a notícia e ele não se aguentou: disse que era “uma palhaçada”. Sei que o caso começa a cair no esquecimento e que o António Magalhães já lhe perdoou, mas comigo não se safa mais.

Nas margens do Neva. Em vez de adormecer naquela primeira meia hora em que o Benfica andou um tanto aos papéis, repeti o passeio pelas bucólicas margens do Neva, que dei em 1975, quando viajei para São Petersburgo, ainda Leninegrado, na altura. Fiz alguns quilómetros até alcançar o convés do Aurora, o mítico cruzador que a 25 de Outubro de 1917 iniciou a revolução bolchevique – liderada por Lenine – com uma salva de tiros contra o Palácio de Inverno, em Petrogrado.

Acordei no Hermitage. Já ia noutro ícone da cidade, o célebre museu Hermitage, com quilómetros de corredores que impõem paragens para meter água e restabelecer as canetas, quando o Benfica me sacudiu, com um último quarto de hora muito bom, que prosseguiria na primeira metade da segunda parte. E se Luisão tem conseguido, aos 49 minutos, concretizar a oportunidade soberana de que dispôs, outro teria sido o resultado. Mas foi o centro rasteiro de Nico Gaitán, a um metro da baliza, aos 59, a que Talisca e Lima chegaram atrasados, que me deu a certeza que a noite não seria encarnada.

Bons a mastigar. O Zenit como equipa é um desastre, ora cá estou eu a tratar do homem. Vai disfarçando o problema graças aos valores individuais e ontem andou a li a mastigar, a mastigar. Depois, claro, como o Benfica não marcou, acabou por chegar à vitória com um golinho da treta do “traidor” de serviço. Veremos até onde vai a grandessíssima vaca.

Outro dia, explicarei. Já vamos na segunda parte da partida de Basileia e a qualidade do futebol também não é melhor. E quando se tira o Benzema para meter o Illarramendi... fica tudo dito. A questão é que me despeço do leitor temendo que os suíços ainda cheguem ao empate... É que gosto tanto do sr. Paulo Sousa como do Andrezito. Porquê? Ah, isso fica para outra vez.

Contracrónica, Record, 27NOV14

 
Tags: , , link do post
 

65.º aniversário do Record: uma data marcada
26 novembro de 2014 | 16:24
Colocado por: AlexandrePais
Pelo 12.º ano consecutivo, escrevo no número de aniversário de Record. É bom sinal, embora não seja hoje, não seja em boa verdade desde 2006, um exercício...
 
Tags: , link do post
 

A TV dos prejuízos
24 novembro de 2014 | 20:00
Colocado por: AlexandrePais
A RTP é hoje o terceiro canal de TV em sinal aberto, o que equivale a dizer que é o último. Deve-o aos condicionalismos do serviço público – ainda que o serviço...
 
Tags: , , link do post
 

RTP: a menina rica
22 novembro de 2014 | 21:00
Colocado por: AlexandrePais
A SIC voltou a não ir a concurso e a TVI, feitas as contas ao retorno financeiro, viu que não podia esticar-se. Os números só não assustaram a menina rica da televisão...
 
Tags: , , , , link do post
 

Miguel Macedo há 23 anos: da promessa à realidade
21 novembro de 2014 | 18:41
Colocado por: AlexandrePais
Miguel Macedo foi, em Março de 1991, um dos 12 entrevistados da edição de lançamento da revista Tomorrow, que como o nome indica procurava identificar e promover os profissionais...
 
Tags: , link do post
 

Anthímio de Azevedo: partiu um professor e um gentleman
20 novembro de 2014 | 22:21
Colocado por: AlexandrePais
Não era apenas o homem do tempo , mas um homem do seu tempo, professor e gentleman . Mas Anthímio de Azevedo, que nos deixou esta semana, foi essencialmente um comunicador, o primeiro meteorologista...
 
Tags: , link do post
 

A família Gomes e a Ala dos Desprezados
19 novembro de 2014 | 20:00
 
Seleção: equipa não temos
17 novembro de 2014 | 20:00
 
Escapará Francisco George à limpeza bacteriana de 2015?
15 novembro de 2014 | 21:00
 
Fernando Vale: o doutor que Coimbra esqueceu
14 novembro de 2014 | 20:30
 
Xanana destruiu o próprio mito
13 novembro de 2014 | 20:31
 
O milagre de Belém
10 novembro de 2014 | 20:00
 
A aderência à asneira
08 novembro de 2014 | 22:07
 
Joaquim Letria: ícone da comunicação volta à TV
07 novembro de 2014 | 16:50
 
Naby Sarr, o amigo de Platini
06 novembro de 2014 | 20:15
 
Sporting espera por janeiro
03 novembro de 2014 | 21:00
 
Tony Ramos contra a derrota do mérito
02 novembro de 2014 | 22:33
 
Sandra B: uma atriz fora do circo
01 novembro de 2014 | 19:40
 
O adeus de dois dos maiores
30 outubro de 2014 | 23:06
 
A inacreditável (última) proeza de Didier Drogba
29 outubro de 2014 | 18:27
 
Fim de semana alucinante de futebol
27 outubro de 2014 | 21:00
 

PUBLICIDADE

SIGA-ME EM...

Pesquisa

Sobre este Blog



Alexandre Pais publica neste blog e em www.alexandrepais.pt os seus textos de opinião. É sócio do Belenenses, desde 1957, e adepto do Real Madrid, desde que se conhece. Na foto, de 2009, na redação de Record, vêmo-lo com Artur Agostinho e Mário Zambujal, referências do jornal, e António Magalhães, o atual diretor.

Autor

» Quinta do Careca
por Alexandre Pais

 


Colunista do Record, da Sábado e do Correio da Manhã, Alexandre Pais foi diretor do 24 Horas, de 2001 a 2003, e do Record, de 2003 e 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no Mundo Desportivo, em 1964. No primeiro post deste blog pode encontrar-se a sua biografia completa e no segundo algumas imagens que recordam momentos de uma carreira já longa mas ainda não terminada. O avatar veio numa onda de insultos do fanatismo clubista, como "homenagem" de um leitor de Record...

Arquivo

Outros Blogs Record

» Blog do Magalhães
por António Magalhães

» Campo Novo
por Nuno Farinha

» Lado B
por Bernardo Ribeiro

» Olhos de ver
por Luís Avelãs

» Futebol e Algo Mais
por Luís Pedro Sousa

» Semanada
por António Varela

Blog Archive List

Blog Archive List

 
SSO LOGIN