Um passeio em Madrid
10 Abril de 2010 | 23:29
Colocado por: NFarinha
 

Com certeza que o Real não é tão mau como parece. Teve foi o azar de encontrar a melhor equipa do Mundo pela frente e que, para cúmulo do azar, apareceu no Bernabéu disposta a fazer tudo de uma só vez: a ganhar, ali mesmo, meio campeonato; a "esfregar" os 250 milhões de euros na cara de Florentino e a obrigar o inimigo a reconhecer que, por mais dinheiro que esteja disposto a gastar, não há nada que possa assemelhar-se ao bailado do Barcelona - que deixou a Catalunha pela manhã e foi ali à capital, em estilo passeio, fazer mais uma poderosa demonstração da sua capacidade, arrecadar os três pontos para a esta hora estar a regressar a casa com a sensação do dever cumprido. Apenas isso, não mais. Quando este Barcelona joga no limite da concentração, como fez no Bernabéu, é quase impossível ser travado. Diria mais: é mesmo impossível. A diferença de qualidade entre uma e outra equipa é de tal forma impressionante que o jogo terminou e até deu para ficar a pensar que, se fosse preciso, o Barcelona marcava o terceiro, o quarto e ia até onde pretendesse ir. O Barcelona que Guardiola construiu em tempo recorde (atenção, esta é sua segunda época como treinador!) é uma delícia e um regalo para a vista. É admirável como tanto craque está milimetricamente programado para a função coletiva. Os últimos recitais de Messi até podem criar a ilusão de que o Barcelona resolve os seus problemas à custa de um ou outro génio, dependendo do que está mais inspirado. Pura mentira e quem acreditar nisso tem dificuldade em perceber o essencial. A força do Barça é a sua proposta de jogo - tão bem aceite por todos tal será o prazer, imagino, que cada um dos seus jogadores consegue retirar de cada partida. Quando o "tiki-taka" chega a casa do Real Madrid - no dia em que os merengues tinham oportunidade única de embalar para o título - e se impõe daquela forma, caros amigos, estamos conversados. Está aqui, reafirmo, a melhor equipa da história do futebol! Em Madrid estiveram em campo oito (!) produtos da formação do Barça e um árbitro... que dispensa comentários. Grande, grande, grande Barcelona!!!

Análise individual aos jogadores do Barcelona na vitória (0-2) em Madrid.

VALDÉS (4): Providencial e com nervos de aço quando Van der Vaart e Ronaldo lhe surgiram pela frente. Não cometeu qualquer falha e é cada vez mais difícil perceber porque continua a não ser chamado à seleção de Espanha. Estranhamente, ou talvez não, nem teve tanto trabalho como se poderia esperar...

PUYOL (4): Imbatível no jogo aéreo, um autêntico leão nos despiques individuais. Meteu Ronaldo no bolso, na primeira parte, e ainda jogou na esquerda e ao centro nos segundos 45 minutos. No pasa nada!

PIQUÉ (5): Imperial! Mais uma noite de glória no Santiago Bernabéu, na linha do que já havia feito há um ano. Esteve excelente a iniciar as saídas organizadas, entregou a bola quase sempre "redondinha", enorme sentido posicional e terrivelmente prático a eliminar qualquer ameaça. É um dos melhores centrais da atualidade. Simplesmente perfeito a proteger as costas de Puyol e Daniel Alves.

MILITO (3): Uma das surpresas que Guardiola tinha preparado para o clássico. Não sentiu muitos problemas porque tem um pé esquerdo de grande qualidade técnica que lhe permite ter facilidade em colocar curto ou longo. De qualquer forma, revelou algumas dificuldades quando o Real conseguia sair rápido em contra-ataque. Compensou, ainda assim, com um bom jogo posicional. Valdano teve a infeliz ideia de dizer, há uns meses, que Milito estava acabado para o futebol. E será que ainda demora muito a retractar-se?

MAXWELL (4): Impressionante tranquilidade, jogando no Bernabéu como se estivesse... a treinar. Taticamente é fabuloso. Ganhou quase todos os lances, raramente falhou um passe e ainda conseguiu aparecer no lado esquerdo, em apoio a Pedro (1ª parte) e a criar problemas a Sérgio Ramos. Depois do intervalo surgiu no meio-campo, igualmente em bom plano.

BUSQUETS (4): Nem parece que tem apenas 21 anos. Joga com a serenidade de um "veterano" e é a primeira referência da equipa na transição ofensiva. É notável a forma como sai a jogar nos momentos em que é pressionado. Fez o que quis de Xabi Alonso e Gago. Entende-se com Xavi de olhos fechados... e dá gosto ver.

XAVI (5): O melhor em campo, de longe. Até se torna complicado encontrar palavras para descrever a exibição de Xavi. Que jogaço! A segurar, a distribuir, a lançar, a recuperar, a tapar caminhos, a abrir caminhos, a acelerar o jogo, a "acalmá-lo", meu Deus, o ele fez no relvado do Bernabéu. Tirar-lhe a bola, esqueçam: não dá. Esconde-a como se de uma jóia se tratasse. Solidário, Xavi tem ainda o dom de conseguir multiplicar-se, porque depois de um passe pode aparecer, no segundo imediato, em qualquer lado. E por fim, claro, ainda tem uma visão de jogo sobrenatural e capacidade técnica para executar passes que deixam os colegas... na cara do guarda-redes adversário. É um fenómeno. O melhor playmaker do Mundo!

KEITA (4): Dificilmente seria tão valorizado se jogasse em qualquer outra equipa. Para o estilo de jogo do Barcelona (que exige responsabilidade e critério na posse de bola e muita entrega, depois, quando é preciso recuperá-la) é... simplesmente perfeito. Ataca e defende com a mesma eficiência e esse é, desde logo, um sinal de enorme qualidade. Com Keita em campo, há sempre a garantia de muito "volume" e segurança no lado esquerdo. No Bernabéu isso voltou a acontecer. Um jogador assim é o sonho de qualquer treinador.

DANIEL ALVES (4): Guardiola colocou-o no lado direito do meio-campo (na primeira parte) e ganhou a aposta. Um apoio fantástico para o lateral (Puyol) quando era preciso fechar os caminhos a Marcelo e Cristiano e ao mesmo tempo o homem para "disparar" nas saídas para o ataque. Tem capacidade técnica mais do que suficiente para jogar como ala (aberto) ou até em zona mais interior, perto de Xavi ou Busquets. Foi uma dor de cabaça para Arbeloa e uma ajuda preciosa em missão defensiva. Na segunda parte baixou para lateral e o melhor elogio que se lhe pode fazer é dizer que ganhou o duelo a Cristiano sem passar por grandes apertos.

MESSI (4): Bastou meio Messi para desequilibrar as contas. Muito vigiado e, por vezes, até desacompanhado entre os centrais Garay e Albiol, foi obrigado a recuar, circunstancialmente, para "matar" a fome de bola. Quando o jogo abriu e passou a existir mais espaço, bom, então foi o Messi do costume - ainda que, inteligentemente, a soltar a bola mais rápido do que é hábito. Para além do golo que marcou (o 40º oficial esta época!), podia ter festejado mais um ou dois. E ainda fez uma arrancada, com o jogo em 0-0, que só foi travada na grande área de forma irregular. O árbitro não quis ver, como, de resto, também deixou passar duas entradas muito violentas sobre o melhor do Mundo.

PEDRO (4): Parece uma seta. Futebol vertical e tudo feito a 200 à hora. Encarou sempre Sérgio Ramos sem qualquer receio e ganhou muitos mais lances do que perdeu. Correu quilómetros, à direita e à esquerda, e "matou" o jogo com a frieza dos grandes jogadores: quando apareceu frente a Casillas, cortou-lhe a bola para o lado mais distante. Está transformado num autêntico craque. Há um ano, quem já tinha alguma vez ouvido falar de Pedro?

INIESTA (3): Entrou aos 63' e deu um importante contributo naquilo em que é mais forte: manter a posse de bola, seja em saída individual ou a animar a festa do "tiki-taka". É um verdadeiro luxo ter no banco um talento destes.

MARQUÉZ (2): Apenas 11 minutos em campo sem qualquer problema de maior.

 
 

Comentários

# pedromiguelslb disse em 11-04-2010 às 09h05

Nuno excelente apreciaçao aos jogadores do barclona,parabens. Houve uma que me saltou mais á vista que foi a do keita quando diz que em outra equipa qualquer nao teria esta valorizaçao. Aos poucos tambem começa a mudar a minha opiniao sobre valdes,que me parece hoje mais guarda redes que ontem. Apostei em 3 1 para o real,mas o rsultado certo deste jogo era 3 1 para o barcelona. Para mim e para finalizar o melhor jogador do real em campo foi o ronaldo,pelo menos tentou rumar contra a maré,correu,rematou,enfim...1 abraço

# Frederico Augusto Logarinho disse em 11-04-2010 às 12h30

Excelente comentário! Apenas gostaria de deixar algumas notas e se possível qe fossem comentadas por si, nuno farinha.

1º O valdés de hoje é muito melhor guarda-redes desde que começou a jogar na equipa principal do barcelona, estando a meu ver ao mesmo nível de reina. A diferença entre ambos é que um joga numa super equipa (barcelona) e o outro no liverpool, que neste momento tem uma defesa com nomes mas fraca colectivamente e como o reina foi sempre o 2º guarda-redes do seleccionador, acha que seria moralizador para um guarda redes que joga no barcelona estar na bancada? (1ª pergunta) Como palpite, penso no entanto que para o mundial será o 3º guarda redes da selecção espanhola.

2º Quando faz a leitura individual de cada jogador, achei interessante o que diz do keita, e a meu ver nao é o unico jogador nessas condições. Maxwell esteve no Inter (equipa estilo italiano, se é que me entende) e não sobressaiu, até que foi preterido e preferiram vender o passe por apenas 6 milhoes. Em minha opinião o busquets é o utlimo exemplo, dos jogadores que jogaram o clássico. Tal como foi escrito por um colega seu, uma coisa é encaixar um jogador no barcelona desde que este tenha valor, outra coisa é encaixá-lo em qualquer outra equipa do mundo. Sem tirar o valor a nenhum deles, que são grandes jogadores, e depois de algumas opiniões, deixo aqui a segunda questão: sendo um amante do futebol espétaculo, quais destes jogadores gostaria de ver escaixar no "famoso tiki-taka", david silva, c. ronaldo, ribery, v.persie, jovetic (ambos para substituir no henry), tal como gostaria de saber um jogador que gostaria de ver a trinco, a posição que considero mais fragilizada? Nao mencionei fabregas porque esse já todos sabemos que encaixaria às mil maravilhas. Continuações deste leitor assiduo do blog

# V.costa21 disse em 11-04-2010 às 12h51

Caro Nuno, è com muito prazer que leio estas tua palavras, e mais uma vez(como sempre), estou totalmente de acordo.Para mim este barça e de longe a equipa que mais prazer me deu ver jogar a bola.. "fantastico" e o adjectivo que encontro para defenir este futebol.

A clascificação dos jogadores , está perfeita.

De facto e inacreditavel como o V.Valdés não esta presente nas convocatórias da selecção.-que segurança que ele demonstrou ontem..

P.S- Como ainda não  tive oportunidade, queria dizer-te que sou teu fã ha muito Nuno.simplesmente por rever em tudo o que tu escreves,os meus pensamentos..PARABEMS

Ainda guardo algums dos teus textos, Além do Barça que tambem admiro ha já algums anos, temos outras coisas em comum..Como por exemplo admiraçao pelo outro Nuno , o "Gomes"

Guardo um texto teu publicado a 21 de junho de 2004,na altura do Euro,de seu titulo "NUNO GOMES || ", mas ainda ha mais .....

Um grande abraço e mais uma vez mts parabéms pelo blog

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 12h57

Pedro, obrigado pelas tuas palavras. Se calhar a ideia de analisar os jogadores individualmente é para repetir nalguns dos próximos jogos do Barça. Com o Inter e, já agora, na... final da Champions. Eheheheh. Um abraço

# messi22 disse em 11-04-2010 às 13h01

Gostei bastante de ler o seu comentário ao jogo... Retratou bem a realidade em que vivemos!

Gostaria era de deixar uma pergunta no ar...E se o Zlatan jogasse?

Não tenho nenhuma dúvida em dizer que este Barça joga muito melhor com um avançado móvel do que com o Zlatan que é bastante estático, para mim não se enquadra neste esquema táctico, mas sem tirar o mérito a ele porque é fenomenal! Cumps

# pedromiguelslb disse em 11-04-2010 às 13h02

Nuno estive a ler o seu bloco de notas no jornal record e permita-me apenas acrescentar que este atl.madrid de quique flores foi o unico a derrotar o barça a nivel interno. De resto,perfeito!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h08

Frederico, de facto colocas belíssimas questões no teu comentário. Vamos por partes. Valdés: a tua observação faz todo o sentido em relação à situação da seleção. De qualquer maneira, continuo a pensar tratar-se de uma tremenda injustiça. O Casillas é, com inteiro mérito, o titular da baliza, mas creio que o trabalho do Valdés já justifica, pelo menos, o direito a estar sentado no banco. Vamos esperar para ver o que acontece. Quanto à segunda questão (um eventual reforço capaz de encaixar bem no "tiki-taka"), devo dizer que, dos nomes que adiantas, prefiro claramente o Silva. Não por ser melhor ou pior do que os outros (CR, Jovetic, Ribery ou Van Persie), mas apenas porque já está semi-formatado para a função. É isso que faz há muito tempo na seleção (ao lado de Xavi, Iniesta ou Busquets) e ainda porque, creio, não teria que passar por grandes processos de adaptação. E, já agora, porque também me parece ser, de todos os que referiste, o que privilegia mais o trabalho coletivo (a principal razão do sucesso do Barça). Mas para substituir Henry... já lá está o reforço perfeito: Pedro. Um abraço!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h12

Caro V.Costa21, muito obrigado por tão simpáticas palavras. De facto, é verdade: também temos em comum essa admiração pelo Nuno Gomes. E recordo-me perfeitamente desse texto que escrevi no "Record", em junho de 2004. Um forte abraço e espero que continues a passar aqui pelo blog!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h13

É verdade, Pedro. O At. Madrid foi mesmo a única equipa que, até agora, venceu o Barcelona neste campeonato (não havia era espaço para tudo no Bloco de Notas). E vamos lá ver se não será mesmo essa a única derrota...

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h20

Messi, estamos de acordo. O Zlatan é precioso em jogos com determinado cariz, com equipas mais fechadas, que defendem com muita gente atrás, que se "plantam" no interior da área. Já resolveu algumas situações delicadas em jogos muito "fechados". Mas ontem, em Madrid, Guardiola acertou em cheio no plano. Muita mobilidade na frente e bola quase sempre por baixo (com Zlatan, por vezes, há a tentação de levantá-la para aproveitar os centímetros dele). De resto, Messi, já na última época (no 2-6), foi Leo que jogou pelo centro, exatamente como ontem (Eto'o encostou ao lado direito, em 2009). De qualquer forma, não devemos esquecer que, na primeira volta, foi o Ibra que... derrotou o Real no Nou Camp! E não é por acaso que até já o tratam, em Espanha, como o... IBRA-LATAS. Mas, no essencial, estou de acordo com a tua análise. Um abraço.

# 3_coupe disse em 11-04-2010 às 13h26

Xavi - Fabuloso

Pena é que nunca será considerado o melhor do mundo

# pedromiguelslb disse em 11-04-2010 às 13h26

Nuno acha que se o ronaldo jogasse no barcelona messi teria o protagonismo que tem hoje,ou teria que o dividir com o portugues?

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h41

Xavi tem este ano uma boa hipótese de ser considerado o melhor do Mundo: ganhar o campeonato de Espanha, a Liga dos Campeões... e o Mundial! Se conseguir, é ele!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 13h44

Pedro, o Messi tem o protagonismo que o seu talento justifica. Nem mais nem menos. Aliás, esse caso de super craques terem que partilhar o balneário já existe... em Madrid: com CR e Kaká. Vê o resultado que está a dar.

PS: O Messi tem muitos talentos na equipa (Xavi, Iniesta, Ibra, etc...). Na minha opinião, só o ajudam. Portanto, se CR se lá estivesse... seria mais um a ajudá-lo.

# pedromiguelslb disse em 11-04-2010 às 13h52

Penso que o xavi já se sentiria muito feliz se conseguisse ser o segundo melhor do mundo,visto que o melhor é um jogador do barça. E o ronaldo sem titulos para apresentar vamos ver se fica em terceiro,tudo dependendo da carreira da inglaterra e de rooney no mundial

# Pedro Nuno Freire dos Santos disse em 11-04-2010 às 15h38

Caro NFarinha, eu não disse que o Xavi Hernandéz ia ser o homem do jogo? :)

# pedromiguelslb disse em 11-04-2010 às 16h09

Caro Nuno Farinha vou lançar mais um dado para cima da mesa. O barçá é a partir de hoje o unico campeao da epoca passada que lidera o seu campeonato. Ora vejamos em portugal,benfica. França marselha. inglaterra chelsea. Alemanha bayern. itália roma. Holanda twente. Bélgica anderlecht. Turquia bursaspor. Grécia panathinaikos. Roménia cluj. Nao me esqueci do g.rangers que é lider e campeao na escócia mas é um campeonato que nao serve de exemplo e joga-se a 4 voltas e penso que tem apenas 10 equipas. Como já aqui referi nao sou adepto do barcelona mas nao deixa de ser um dado relevante. Tive que esperar pelo final do jogo roma-atalanta para o inter descer para segundo e assim poder escrever isto com precisao.

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 17h17

Disse, sim senhor, caro Nuno. E já lhe dei os parabéns por isso. Em cheio!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 17h18

Muito bem, Pedro! Excelente sentido de oportunidade.

# Pedro Nuno Freire dos Santos disse em 11-04-2010 às 17h27

Arrisco dizer que o pódio dos 3 melhores jogadores de 2010 será do Barcelona :)

# Blue Eyes disse em 11-04-2010 às 17h29

Para mim será sempre algo que nunca irei compreender: a 'troca' do Eto'o pelo Ibra.

Os dois grandes jogadores mas que não se adaptam ao estilo de cada equipa.

Foi uma troca desatrada e incompreensível.

Continuo nas minha. Tirem o Messi ao Barça e ponham-no a jogar no Inter ou no MU... a ver o que ele faria. Veja-se o caso do Quarema que o Mourinho diz que faz treinos fenomenais e depois nos jogos 'apaga-se!

# NFarinha disse em 11-04-2010 às 17h43

Caro Blue Eyes, é quase uma heresia duvidar do que o Messi pudesse fazer no Inter ou Manchester. Francamente! Então acha que um jogador que faz 4 golos ao Arsenal teria dificuldades em fazer 40 golos na Liga inglesa? Já pensou nisso? Devemos ter todos um bocadinho de ponderação antes de falar do Messi. É que já não é um jogador de futebol. É outra "coisa" qualquer. Falta alguém que arranje um nome certo para "aquilo".

# Pedro Nuno Freire dos Santos disse em 11-04-2010 às 18h03

O Messi no Inter seria uma evolução, um incremento à qualidade e vê-lo nas mãos do Mou um sonho :) No M.U.? Facilmente seria o melhor marcador, ele e o Rooney, a darem golos um ao outro e a darem que fazer as defesas :)

# 3_coupe disse em 11-04-2010 às 19h56

Tenho uma teoria rebuscada :) lol em que o Mourinho é o ideal para jogadores bons.. não para superestrelas, para os grandes grandes jogadores (excepções, Lampard e Drogba).. acho que é treinador que faz os bons jogaores serem melhores mas relativamente aos fabulosos.. acho que não, e acho por um motivo... os fabulosos gostam de jogar futebol espetáculo e isso com Mourinho não é muito fácil... por isso acho que Messi não seria melhor sendo treinado por JM..

Mas sou um profundo admirador do JM!

Lá está, esta é a minha teoria loool

# V.costa21 disse em 11-04-2010 às 22h05

Pois é meus amigos, complatamente de acordo com o N.Farinha, è a realidade- O Messi è qualquer coisa de extraordinário e jogava em qualquer parte do mundo da mesma forma, e sabem pq?Pelo mesmo motivo que o faz ser mt diferente do CR9(na minha opinião,claro)- Tudo lhe sai com naturalidade, nasceu para ser uma estrela, e por sinal muito humilde.Faz maravilhas , simplesmente ,porque faz.....!!!!!!!

Se o CR9 para chegar a este patamar , teve que trabalhar mt, mesmo mt, (isso é publico) e com mèrito logicamente...., Com este Super MESSI è diferente corre-lhe no sangue cada drible, cada golo, cada passe,.. é tudo com naturalidade.

E é isso que acima de tudo faz dele o melhor jogador do mundo , ontem , hoje , e creio eu por muitos mais anos..

# néne disse em 12-04-2010 às 09h58

BOAS,como estou de ferias na russia ó aqui Ó Mais tarde 5 horas ó ia sendo informado por msgs uma vez que a net falhou !!!!

mas tudo correu dentro da normalidade,CONFIANCA.

vi resumo no tvgolo

grande barca

# NFarinha disse em 12-04-2010 às 16h10

Obrigado, Nené! Isto não está a correr nada mal... Ahahahah. Forte abraço e boas férias.

Os comentários estão reservados para Utilizadores Registados.




PUBLICIDADE

SIGA-ME EM...

Pesquisa

Sobre este Blog

"Ser adepto do Barcelona vai muito para além do puramente desportivo. É o sentimento de raízes, de valores e da identidade de um país: a Catalunha." (José Carreras). Pode ser que sim, mas ser adepto do Barcelona é, também, ter a possibilidade de escolher a perfeição. Adoptar o compromisso. Fechar os olhos e sonhar. Bem-vindo a este espaço de reflexão sobre a história e a actualidade do clube mais fascinante do Mundo, que tem e promete continuar a ter a marca UNICEF estampada nas camisolas. Campo Novo é a casa dos melhores: César, Helenio Herrera, Kubala, Ramallets, Kocsis, Luis Suárez, Rinus Michels, Udo Lattek, César Luis Menotti, Johan Cruyff, Migueli, Bobby Robson, Van Gaal, Frank Rijkaard, Josep Guardiola, Neeskens, Zubizarreta, Schuster, Koeman, Laudrup, Stoichkov, Hagi, Romário, Ronaldo, Rivaldo, Figo, Ronaldinho Gaúcho, Valdés, Puyol, Xavi, Iniesta ou Daniel Alves. Cabem lá todos. Até Deus passou por ali entre 1982 e 84. Chamavam-lhe era Diego. Um dia, porém, tudo mudou. A nave aterrou, abriu-se a porta e Messi saiu de lá. Para jogar um desporto parecido com futebol. Nada voltaria a ser como dantes. A nave continua aí. Quando tudo isto acabar, ele há-de regressar para o planeta a que pertence.

Autor

» Campo Novo
por Nuno Farinha

Jornalista desde 1990, com início de carreira profissional na Gazeta dos Desportos e simultaneamente na Foot. Passagens, depois, pelo Golo e pela FutebolMania (diretor). Pelo meio, esteve na Época, Nova Gente e dirigiu a TV 7 Dias e a TV Guia. Actualmente é jornalista do Record e, como já se percebeu, um assumido doente pelo Barcelona. Aliás, é sócio: 129.800. E assim será enquanto for preservada a fabulosa herança de Guardiola. Em 2012 e 2013 foi comentador da RTP no programa Zona Mista.

Arquivo

Outros Blogs Record

» Blog do Magalhães
por António Magalhães

» Lado B
por Bernardo Ribeiro

» Olhos de ver
por Luís Avelãs

» Quinta do Careca
por Alexandre Pais

» Mercado Aberto
por João Rui Rodrigues

» Futebol e Algo Mais
por Luís Pedro Sousa

» Semanada
por António Varela

» Honores Liga
por Miguel Amaro

» Mafarrusco
por Paulo Renato Soares

» Entrada a pés juntos
por João Seixas

» Bola na Área
por Eugénio Queirós

» Cláudia Futsal
por Cláudia Marques

» Paixão Internacional
por Hugo Neves